Aterosclerose é responsável pela metade das mortes em todo o mundo

A doença aterosclerótica, ou aterosclerose, são termos que caracterizam o estreitamento e enrijecimento das artérias do coração e de outras localidades do corpo humano pelo processo de deposição de placas de gordura.

Com o passar do tempo, os vasos podem chegar a se obstruir totalmente, restringindo o fluxo sanguíneo. Como consequência, a região afetada recebe uma menor quantidade de oxigênio e nutrientes, tendo suas funções comprometidas.

A aterosclerose é a causa de diversas doenças cardiovasculares, como infarto e acidentes vasculares cerebrais, sendo responsável pela metade da morbidade e mortalidade em todo o mundo, de acordo com dados da Sociedade Brasileira de Endocrinologia.

Fatores de risco

A aterosclerose é um processo multifatorial e, quanto maior o número de fatores de risco, maior a chance de desenvolver a doença. Os fatores de risco são: hipertensão arterial, diabetes, tabagismo, sedentarismo e dislipidemia. Esse último se refere a uma alteração nos lípides: colesterol total, HDL, LDL e triglicérides.

Níveis elevados do colesterol total e LDL (conhecido como colesterol “ruim”), redução nos níveis do colesterol HDL e aumento dos níveis de triglicérides, podem induzir à doença coronariana.

Conheça os fatores para o desenvolvimento da doença aterosclerótica coronariana:

- Idade e sexo: homem com mais de 45 anos / mulher com mais de 55 anos
- História familiar precoce de aterosclerose (parentes de primeiro grau com menos de 55 anos para homens e menos de 65 anos para mulheres)
- Hipertensão arterial
- Tabagismo
- Diabetes Mellitus e Síndrome Metabólica

Prevenção e tratamento da aterosclerose

A prevenção e o tratamento da aterosclerose estão condicionados principalmente à adoção de hábitos de vida saudáveis, tais como uma alimentação equilibrada, com baixo teor de gorduras saturadas (ex: produtos de origem animal: carnes vermelhas e gordurosas, manteiga, leite integral, etc) atividade física regular e perda de peso para quem é obeso ou está com sobrepeso.

Além disso, o uso continuado de drogas hipolipemiantes, que reduzem os lípides, são indicados para pacientes que não atingem as metas de lípides apenas com modificações comportamentais.

Referência:
Sociedade Brasileira de Endocrinologia: http://www.endocrino.org.br/

Entre em contato / Agende uma consulta share

sem comentários 

Deixe um comentário!